Revista Acontece Interior, Rio de Janeiro, Interior, Brasília, São Paulo

Domingo, 16 de Junho de 2024

Notícias/Saúde

A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E SUAS RAMIFICAÇÕES / Por Valério Marcelino Braga – Neurocirurgião

Não se enganem, muitos charlatões usam o termo IE, sem o menor conhecimento de causa.

A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E SUAS RAMIFICAÇÕES / Por Valério Marcelino Braga – Neurocirurgião
Imagens
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

BARRA MANSA, RJ Coluna Perseverança por Valério Marcelino Braga - Neurocirurgião

A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E SUAS RAMIFICAÇÕES 

No livro ‘Perseverança - a escalada de um jornaleiro até a neurocirurgia’, abordamos um tema que hoje em dia vem gerando muita polêmica e discussão: a Inteligência Emocional (IE). Muita gente vem abordando este assunto, fazendo palestras e principalmente, cobrando valores exorbitantes para ensinar como usar a famosa IE.

Publicidade

Leia Também:

Há poucos dias, vi um garoto que não deveria ter mais do que 30 anos, junto a uma equipe, fazendo um chamado para uma palestra sobre IE e cobrando uma taxa razoavelmente alta. Fiquei pensando sobre a história que deu origem ao meu livro e tenho plena certeza que, em meus 50 anos, ainda não aprendi tudo que deveria sobre IE. Fico me perguntando, como eu venderia este conhecimento, uma vez que levei 50 anos para entendê-lo parcialmente. Então decidi contar uma das várias histórias que retratam bem como aconteceu o meu treinamento de lapidação a minha IE. 

Durante a minha infância, nem sei quantas vezes meus pais foram obrigados a acordar às quatro horas da manhã para ingressarmos na fila do antigo INPS, apenas para obter uma senha que nos habilitasse a uma consulta médica, a qual só ocorreria à tarde. Era uma rotina estafante, pois havia a necessidade de consultas médicas, ora para o meu pai, ora para minha avó, pois ambos necessitavam de cuidados médicos periódicos. A fila era em um pronto socorro que existia próximo a nossa casa, e onde atualmente se encontram as instalações do Hospital da Mulher. Não havia possibilidade de que eu ficasse em casa dormindo, pois a minha avó, mesmo quando presente, já não conseguia servir-me e meu pai saía muito cedo para trabalhar. Desta forma, caso eu acordasse, seria imprudente permanecer só. Portanto, a melhor opção era que eu acompanhasse a minha mãe durante a madrugada. Contudo, eu agradeço a ela todos os dias, pois me permitiu conhecer a dura realidade brasileira, durante a minha infância, o que foi extremamente importante para a minha capacitação profissional. Durante meus 22 anos de profissão, poucas vezes desmarquei visitas em meu consultório, pois já sabia o quanto era importante aquela consulta para as famílias que ali buscam ajuda profissional.

Desta forma, podemos ver que a IE, nada mais é que uma lapidação gradual e continua de nossa formação pessoal e do nosso conhecimento. Sendo assim, leva um tempo razoável para atingirmos um nível que possamos entender e principalmente, ensinar alguma coisa a outras pessoas.  Não se enganem, muitos charlatões usam o termo IE, sem o menor conhecimento de causa, usam algumas páginas de livros de auto-ajuda para ganhar o seu suado dinheiro. A inteligência emocional é uma qualidade extraordinária que nos conecta com nossas emoções de forma sábia e visionária. É um olhar profundo para o nosso mundo interior, compreendendo e gerenciando emoções com esplendor. Ela nos convida a perceber as emoções com clareza a reconhecer suas nuances, sem julgamento ou pressa. É a habilidade de entender e expressar o que sentimos e de compreender os sentimentos que nos afligem.

A inteligência emocional nos guia em relacionamentos, fortalecendo laços, promovendo entendimento e acordos. Ela nos permite ouvir e compreender o outro de verdade, fomentando empatia e construindo conexões de qualidade. No campo do autoconhecimento, ela brilha com luz intensa, nos ajudando a explorar nossas próprias crenças e essência. Ao compreender nossos valores e motivações mais profundas, podemos tomar decisões alinhadas e escolhas mais saudáveis. Ela também nos auxilia em momentos de adversidade, nos dando resiliência e coragem para enfrentar a realidade. Ao gerenciar o estresse e controlar impulsos com sabedoria, a inteligência emocional nos traz calma e harmonia. Não se trata de reprimir ou negar emoções em seu cerne, mas de cultivar a consciência e lidar com elas de maneira terna. É um equilíbrio entre razão e emoção, mente e coração que nos permite viver com autenticidade e plenitude na ação. A melhor visão sobre a inteligência emocional é aquela que a enxerga como uma jornada de aprendizado constante, um caminho para o crescimento pessoal e aprimoramento, promovendo bem-estar e uma vida mais gratificante e radiante.         Por Valério Marcelino Braga / Neurocirurgião

 

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!