Revista Acontece Interior, Rio de Janeiro, Interior, Brasília, São Paulo

Domingo, 16 de Junho de 2024

Notícias/Ciência & Tecnologia

OPERADORA OI DEIXA MORADORES DE QUATIS SEM TELEFONIA FIXA POR MAIS DE 60 DIAS

Empresários, comerciantes e famílias inteiras estão sem comunicação e acumulam prejuízos

OPERADORA OI DEIXA MORADORES DE QUATIS SEM TELEFONIA FIXA POR MAIS DE 60 DIAS
Imagens
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Quatis, RJ Sem telefone fixo com colaboração de Libânia Nogueira com fotos de comerciantes

Moradores, empresários e comerciantes de Quatis no Sul Fluminense, estão há mais de dois meses sem telefonia da OI, única Operadora do segmento na cidade. 

É o resultado após furtos de cabos da empresa, que segundo quem vive na cidade, não atende aos chamados para resolver os problemas, mesmo após vários pedido junto a ouvidoria da operadora. 

Publicidade

Leia Também:

Alexsandro Graziel, proprietário da empresa Graziel Madeireira, localizada na rua Antônio Polastri, no Jardim Polastri, desabafa e diz que vem acumulando prejuízos. O telefone fixo da madeireira é o principal contato já divulgado em placas e peças de Marketing pela região e com isso, os clientes acabam não conseguindo contatos. 

“Já entramos em contato com a Operadora Oi inúmeras vezes. Eles agendam atendimento, falam que vão até o local e não aparecem. O prazo muda e toda vez que a gente liga, é um prazo diferente. Fizemos contato até com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para denunciarmos o descaso, e o retorno é que foi roubado um cabeamento na cidade e não tem previsão de arrumar, apenas esse simples retorno” protesta Alexsandro. 

Outros comerciantes e moradores também colecionam protocolos de solicitação de atendimentos, promessas de agendamentos, mas até esta sexta-feira, dia 06/01, nenhum técnico ou representante da empresa esteve nas localidades afetadas. 

Os moradores dizem que em Quatis, não é possível fazer portabilidade para outra operadora ou mudar a tecnologia do sistema de telefonia. Não há uma explicação clara sobre o porque dessas dificuldades. 

“Essas dificuldades são antigas aqui em Quatis e, quando corre problemas como esse do furto de cabos e que a OI não vem consertar, a situação se agrava. Estamos de mãos atadas, não temos mais o que fazer”, comenta uma moradora da cidade. 

Quem também sofre com a ausência de solução para o problema, é Linara Gil, proprietária da loja de eletrônicos Virtual, situada na Avenida Euclides Guimarães Cotia, também no Jardim Polastri. 

Ela acumula ao menos, sete protocolos de atendimento enviados pela Oi via SMS, desde 21 de novembro de 2022.

“A gente está tendo um prejuízo muito grande, por conta desse descaso da Oi. Minha loja presta serviços de manutenção e mais de 50% dos nossos chamados, são realizados pelo telefone fixo. O nosso número é usado pela nossa empresa há mais de 25 anos. E com isso o prejuízo em prestação de serviços é enorme. Tem mais de dois meses que a gente está sem telefone, mas as contas estão chegando, a assinatura mensal chega para a gente pagar” comenta a empresária. 

Tanto Linara, quanto Alexsandro, estão se reunindo com outros empresários, a fim de buscar alguma solução definitiva para esses constantes problemas, mas até o momento “dependem de respostas concretas e da atitude da empresa de telefonia”, finalizam eles. 

Nota: Até o fechamento da reportagem a empresa OI não se manifestou sobre o caso.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!