Revista Acontece Interior, Rio de Janeiro, Interior, Brasília, São Paulo

Sabado, 13 de Julho de 2024

Notícias/Rio de Janeiro

CAIXA ASSINA ACORDO PARA REESTRUTURAÇÃO DO PROJETO PORTO MARAVILHA

Proposta visa a liquidez do Fundo, retomada de investimentos na região e a conclusão das obras remanescentes

CAIXA ASSINA ACORDO PARA REESTRUTURAÇÃO DO PROJETO PORTO MARAVILHA
Imagens
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

RIO DE JANEIRO, RJ - CAIXA assina acordo Porto Maravilha 

Nesta quinta-feira, dia 10, a CAIXA firmou acordo com a Prefeitura do Rio de Janeiro, RJ, para a reestruturação do Porto Maravilha. 

O projeto abrange 5 milhões de metros quadrados e a proposta vai impulsionar os investimentos, o desenvolvimento da região e a conclusão das obras remanescentes.

Publicidade

Leia Também:

O evento contou com a participação do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, da presidenta da CAIXA, Maria Rita Serrano, do prefeito Eduardo Paes, ministros, parlamentares e demais autoridades.

“Esse acordo vai revitalizar essa área, vai trazer o bem para o turismo, para área cultural, para a área imobiliária dessa região. Portanto, com certeza, gerar empregos. Há potencial para a geração de 400 mil empregos no próximo período. Quero aqui afirmar que a CAIXA cumpre seu papel de empresa pública a serviço das orientações do Governo Federal”, explicou a presidente da CAIXA Maria Rita Serrano. 

O acordo celebrado prevê a expansão da área de utilização dos CEPAC, assim como o seu prazo de validade. Tem ainda como objetivo, dar continuidade à transformação da área  em um polo cultural, turístico e econômico, sendo referência para a cidade do Rio de Janeiro. 

O projeto já atrai novos moradores, visitantes e investidores, promovendo o desenvolvimento socioeconômico e a sustentabilidade ambiental da região.

A operação consorciada entre a CAIXA e a Prefeitura do Rio de Janeiro, é uma das maiores do mundo e trouxe melhorias permanentes para a cidade. 

Entre elas, a recuperação da infraestrutura urbana, dos transportes, do meio ambiente e dos patrimônios histórico e cultural da região portuária. 

Outros principais benefícios: aumento de 50% na capacidade de fluxo de tráfego na região;Crescimento da população da região de 32 mil para 100 mil habitantes em 10 anos, gerando maior desenvolvimento econômico, novos incentivos fiscais com a chegada de novas empresas, estímulo ao setor imobiliário, com geração de mais empregos, redução da poluição do ar e sonora, com a retirada da Perimetral e a redução do transporte pesado na região, mais espaços com área verde.

De dois anos para cá, sete empreendimentos residenciais foram lançados na região do Porto, o que demonstra a retomada do mercado imobiliário carioca, gerando a valorização dos imóveis no local.

Com a assinatura desse acordo há a perspectiva de aumento no lançamento de novos empreendimentos residenciais e comerciais e no avanço no desenvolvimento daquela região.

Principais intervenções realizadas: o Projeto Porto Maravilha já realizou diversas intervenções urbanas na área portuária.

-Construção do Museu do Amanhã, que abriga exposições interativas sobre ciência, tecnologia e sustentabilidade, atraindo visitantes de todo o mundo.

-Reforma do Museu de Arte do Rio (MAR), que ocupa dois prédios históricos interligados e recebe exposições e atividades culturais diversas.

-Criação do Boulevard Olímpico, área de lazer e entretenimento, com extensão de 3,5 km ao longo da orla portuária. Foi palco de shows, eventos e da transmissão dos Jogos Olímpicos de 2016. 

-Descoberta e preservação do Cais do Valongo, sítio arqueológico que remonta ao período em que o Brasil recebia escravos africanos. Foi reconhecido como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO em 2017.

-Reurbanização de 70 km de vias e de 650 mil m² de calçadas, proporcionando acessibilidade e fluidez ao trânsito na área portuária.

-Criação de 17 km de ciclovias, contribuindo para a redução do tráfego de veículos e a promoção de um ambiente mais sustentável.

-Construção da Orla Conde, estrutura de túneis rodoviários que ligam a região portuária ao centro da cidade, melhorando a mobilidade e o fluxo de veículos.

-Implantação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) para integrar a região portuária ao centro da cidade. O VLT é uma alternativa moderna, eficiente e sustentável para a mobilidade urbana.

Sobre o Fundo: o Fundo Porto Maravilha adquiriu terrenos localizados na região portuária do Rio de Janeiro e assumiu a obrigação de pagamentos das obras e serviços previstos na PPP, condicionada ao cumprimento do Edital de Leilão. Em 2015, com as obras da revitalização em andamento e a insuficiência de recursos para a continuidade da operação, o FGTS realizou aportes adicionais no Fundo, de R$ 800 milhões em abril de 2015 e R$ 700 milhões em junho de 2015.

Em junho de 2018, quase 90% das obras previstas pelo consórcio estavam concluídas, com o desembolso de R$ 6,7 bilhões. Restavam ainda obras de infraestrutura e urbanismo, onde se localizam terrenos do Fundo Porto Maravilha.

Comentários:

Veja também

Secom Governo do Estado do Rio
Secom Governo do Estado do Rio

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!