Revista Acontece Interior, Rio de Janeiro, Interior, Brasília, São Paulo

Sabado, 13 de Julho de 2024

Notícias/Esporte

AMEAÇAS PELA INTERNET PARA O JOGO FLA X CAM MOBILIZAM MPF, CBF E FORÇAS DE SEGURANÇA

Partida pelas oitavas de finais está agendada para quarta-feira,13 de julho, no Maracanã

AMEAÇAS PELA INTERNET PARA O JOGO FLA X CAM MOBILIZAM MPF, CBF E FORÇAS DE SEGURANÇA
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

FLA X CAM Ameaças pela internet 

O Ministério Público Federal (MPF) se reuniu, nesta quarta-feira, dia 06, com representantes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar do Rio de Janeiro, Batalhão especializado de Policiamento em estádios (Bepe-RJ), Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e representantes do Cube Atlético Mineiro. 

O objetivo é tratar de questões relativas à segurança pública, em especial, no âmbito das rodovias federais, eventualmente envolvidas no transporte de torcedores, com ênfase na rodovia BR-040, corredor rodoviário entre as cidades de Belo Horizonte e Rio de Janeiro. 

Publicidade

Leia Também:

Torcedores devem participar do próximo jogo entre Flamengo e Atlético, pelas oitavas de finais da Copa do Brasil, marcada para o dia 13 de julho no Maracanã.

A reunião é uma medida preventiva para o planejamento da segurança da partida após procedimento instaurado no MPF. 

O Ministério Publico recebeu ofício expedido pelo Clube Atlético Mineiro, dando ciência de inúmeras ameaças, inclusive à integridade física, aos seus torcedores pela ocasião da partida de futebol.

No encontro, estiveram presentes o procurador da República Eduardo Benones, o superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio de Janeiro, Alexandre Carlos de Souza e Silva, o coordenador-geral de Segurança Viária da PRF, André Luiz de Azevedo, o representante do Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios (BEPE-RJ) major Leroy. Também estavam na reunião o representante do Planejamento da PMERJ tenente-coronel Samya, a gerente jurídica da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Regina Sampaio e os representantes do Atlético Mineiro Rodrigo Messano e Pedro Torquato. O Clube de Regatas Flamengo, apesar de solicitado, não compareceu à reunião por si ou por preposto. Em nota, alegou que segurança pública é dever do Estado.

MEDIDA PREVENTIVA: no início da reunião, o procurador Eduardo Benones explicou que o principal objetivo é a prevenção.

“Sabemos que essas narrativas de violência contra estão presentes em alguns jogos, mas esta partida entre Flamengo e Atlético, particularmente, está extrapolando a questão esportiva por conta de pronunciamento mais específicos de torcedores que não avaliam o seu poder de persuasão em massa. Por isso, é necessário uma organização operacional para evitar qualquer tragédia”, alertou.

Nosso papel, tendo em vista a jurisdição federal sobre a BR-040, é garantir que as forças federais atuem em articulação com as forças estaduais sem perder de vista a necessidade de respeito ao pacto federativo. Neste contexto, o policiamento ostensivo da PRF tem e terá caráter preventivo, sem prejuízo de eventual responsabilização criminal dos que a pretexto de torcer pratiquem atos de violência”, analisou o procurador.

Diretor de operações do Atlético Mineiro, Rodrigo Messano explicou que a necessidade de acionar o MPF surgiu da própria torcida.

“A gente foi muito demandado pelo torcedor, principalmente, pela questão da segurança. Os ataques cibernéticos, mesmo nos casos em que não são se concretizam, causam pânico na torcida”, esclarece.

A PRF explicou que desde que tomou conhecimento do caso já começou a monitorar as redes sociais. A instituição também se declarou disposta em contribuir com o que for necessário. A Polícia Rodoviária Federal declarou que o maior objetivo da reunião entre o poder público (PMERJ, PRF, BEPE-RJ e MPF), os clubes e a CBF é proporcionar o melhor espetáculo em campo e a segurança fora dele.

“A integração coroa a segurança pública encabeçada pelo MPF que através de sua liderança, visa a segurança do torcedor no momento em que ele sai de sua casa, vai ao estádio e retorna para o seu lar”.

O procurador Eduardo Benones reforçou que essa a preocupação vai além das torcidas organizadas.

“Temos que pensar também nos torcedores comuns, já que este costuma ser o mais fragilizado. O importante é desestimular essas narrativas de violência”, destacou Benones.

Representante da CBF na reunião, Regina Sampaio disse que o presidente da entidade se preocupa com as questões de violência dentro e fora dos estádios e um dos desejos é a sua erradicação; seja ela por meios físicos ou por palavras como o racismo e a homofobia.

“A CBF tem como sonho erradicar a violência, as brigas entre torcidas e o racismo no estádio. Estamos disponíveis para contribuir no que for necessário”, pontuou.

Por fim, o major Leroy do BEPE reforçou que a união de todos nesta operação só tem a acrescentar tanto para os torcedores atleticanos, quanto para os flamenguistas.

O MPF esclarece que a reunião foi de alinhamento institucional e operacional tendo em vista a segurança de todos os torcedores. Inclusive com debates, propostas e encaminhamentos. O MPF esclarece, ainda, que possui pleno conhecimento de quais órgãos são elencados pela Constituição Federal ao exercício da segurança pública. Entretanto, essa mesma Constituição aponta que a segurança pública é responsabilidade de todos.

Comentários:

Veja também

Secom Governo do Estado do Rio
Secom Governo do Estado do Rio

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!